Quero fazer Engenharia Aeronáutica, e agora?

Desde jovem, o ex-aluno de Engenharia Aeronáutica da Universidade de Taubaté (UNITAU) Adriano Andrade Almeida era apaixonado pela a área de exatas. A escolha pelo curso se deu pela multidisciplinaridade e pela maior aplicabilidade do que era visto em sala de aula.

“Sou técnico mecânico de aeronaves, mas entrei para o curso principalmente pelo grande interesse pela Física do voo e pela Aerodinâmica, ou seja, entender como um avião voa de forma segura e eficiente”, explica o engenheiro, que estudou entre 2009 e 2013 na Universidade.

Entre as experiências mais marcantes do ex-aluno na Universidade está o voo da aeronave em que colaborou no desenvolvimento, enquanto fez parte da equipe AeroDesign. “O curso de Engenharia Aeronáutica me proporcionou estar em contato com pessoas que são muito boas no que fazem e também trabalhar com tecnologia de ponta. Com certeza, foi muito mais que esperava”, ressalta Adriano

Como a maioria dos alunos, uma das grandes dificuldades enfrentadas durante o curso foi gerenciar o tempo e recursos para realizar todas as atividades que a vida acadêmica pede. “Foi necessário aprender a negociar, vender minhas ideias e mostrar uma boa imagem como estudante para sempre conseguir oportunidades com bolsa de estudos”, conta o ex-aluno.

O primeiro contato de Adriano com o mercado de trabalho aconteceu em 2012, quando foi admitido como estagiário da Embraer, empresa na qual permanece até hoje. Logo após se formar, participou do Programa de especialização em Engenharia da Embraer durante um ano e meio. Em 2015 começou a trabalhar como engenheiro de desenvolvimento de produto na própria Embraer, posição na qual permanece até hoje.

Adriano destaca que o foco e se cercar de referências positivas foram fundamentais para chegar onde está hoje “Nesse tempo todo, acredito que o que mais contribuiu foi sempre buscar ter bons exemplos e várias experiências acadêmicas, profissionais e de vida dentro da área que escolhi como profissão”.

Para os alunos do curso de Engenharia Aeronáutica, o ex-aluno garante que se abrir para novas experiências e não ter medo de arriscar é parte importante do processo de aprendizagem. “Participar de atividades extracurriculares, realizar atividades acadêmicas dentro e fora da Universidade e fazer um estágio é importante, pois cria uma boa bagagem de experiências para fazer boas escolhas quando se formar. Se você gosta realmente de aviação, não esconda e leve isso com você nos estudos e no trabalho”.

Felipe Rodrigues

ACOM/UNITAU

Imagem: Arquivo pessoal de Adriano Almeida

About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *