Quero fazer Matemática, e agora?

O profissional da Matemática está sempre envolvido com cálculos, lógica e fórmulas, mas para ser um bom professor é necessário ter dedicação, determinação e desenvoltura para ensinar.

O curso de Licenciatura em Matemática foi um dos primeiros a serem criados na Universidade de Taubaté (UNITAU) há mais de 50 anos. Durante o curso de seis semestres, o aluno pode ter experiências diferenciadas que irão auxiliá-lo durante a graduação.

Uma delas é o Projeto “B.E.A.B.A. das Ciências”, um convênio do curso de Matemática com a Prefeitura de Taubaté, ou então o Projeto Ensino de Matemática através de robô e o Laboratório LIFE (Laboratório Interdisciplinar de Formação de Educadores), com lousa digital e notebook para os alunos realizarem pesquisas.

A ex-aluna e também professora da UNITAU, Profa. Dra. Érica Josiane Coelho Gouvêa, desde pequena, teve facilidade com a área de exatas e desejo de seguir a carreira docente. Quando frequentava o Ensino Fundamental, auxiliava os colegas de classe nos exercícios de Matemática. “Atuar como professora sempre esteve presente na minha vida, por conta do curso de magistério e por conta de toda a minha família, que é de professores. Eu optei por fazer o curso na UNITAU por conta da tradição da Instituição; por ser próxima da minha cidade natal pude ficar próxima a minha família”.

Quando estava na graduação, Érica tinha o sonho de um dia lecionar na Universidade de Taubaté e hoje, com seu sonho realizado, como professora de Cálculo Diferencial e Integral, conta como foi sua trajetória. “Depois da graduação, eu já estava empregada em algumas escolas. Pedi demissão e fui fazer mestrado no INPE; em seguida, eu passei no concurso da UNITAU e procurei aprimorar mais meus conhecimentos. Fui em busca do doutorado no INPE, continuei dando minhas aulas de forma concomitante, e o doutorado, eu fiz uma parte dele no exterior, na Saint Joseph’s University, na Philadelphia, nos Estados Unidos. Fiquei seis meses lá, desenvolvendo a minha tese e defendi meu doutorado em 2016”.

O que Érica mais gosta em seu trabalho é poder compartilhar os seus conhecimentos com os alunos e poder aprender com eles. “O que mais me motiva nessa profissão é perceber o crescimento de cada aluno, a cada aula e a cada dia, perceber que eles estão aprendendo e amadurecendo, mas principalmente compartilhar o conhecimento. Eu acabo aprendendo muito com eles também. Essa troca de aprendizado e pensar que estamos numa profissão que nós estamos formando cidadãos me motivam muito”.

Um dos momentos que mais marcaram Érica na faculdade foi um estágio em que teve a oportunidade de trabalhar com crianças que necessitavam de cuidados especiais. “Isso foi um aprendizado muito grande, me fez amadurecer muito e me fez ter muita paciência. Eu carrego isso para a minha vida até hoje, porque nós trabalhamos em salas numerosas e cada aluno tem uma realidade”, afirma Érica.

Ser professor é uma das possibilidades que a Matemática proporciona, mas o formado pode trabalhar também em outras áreas, como explica a Coordenadora do curso de Matemática, a Profa. Ma. Ana Clara Mota. “O profissional pode atuar na educação pública e privada, em empresas públicas e privada, nas áreas de administração, em pesquisas e na área de recursos humanos”.

 Julia Carvalho

ACOM / UNITAU

 

Foto: Leonardo Oliveira/ACOM

About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *