Universidade contribui para a formação da população jovem do Vale do Paraíba

Convivência-_-42

Com uma comunidade acadêmica de aproximadamente 15 mil pessoas, a Universidade de Taubaté (UNITAU) é a maior universidade municipal do país. São mais de 43 anos dedicados ao Ensino Superior e, ao longo dessa trajetória, já formou mais de 100 mil profissionais nas três áreas do conhecimento, com destaque nacional e internacional.

No Vale do Paraíba, a UNITAU é referência em Ensino Superior. Dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), baseados no Censo de 2010, mostram que 29% da população brasileira estuda ou trabalha em um município diferente daquele em que vive. Grande parte dessa concentração está na região sudeste do país e a cidade de Taubaté, por ser um polo universitário, representa uma parte dessa aglomeração.

O Prof. Dr. Moacir José dos Santos, docente do Mestrado em Planejamento e Desenvolvimento Regional da UNITAU, avalia que grande parte dos jovens está em busca de melhores condições e, por esse motivo, tende a se deslocar. “Basicamente, a população sai de sua cidade em busca de oportunidade de emprego ou de estudo. Taubaté é um dos polos da região e mostra que tem qualidade no ensino, empregabilidade e estrutura para realizar o intercâmbio entre cidades”, afirma.

Qualidade de Ensino - Em 2017, a qualidade de ensino da UNITAU foi reconhecida pelo Guia do Estudante, que classificou a Universidade como uma das 10 melhores Instituições de Ensino Superior do Estado de São Paulo. Os cursos também foram avaliados e acumulam 80 estrelas na publicação.

O reconhecimento se dá pela qualidade de ensino oferecida pela Instituição. O projeto pedagógico reúne disciplinas teóricas e práticas, e é construído de acordo com as demandas do mercado de trabalho, sem deixar de lado uma formação sólida na parte acadêmica. Para isso, a UNITAU conta com mais de 100 laboratórios que complementam o ensino de sala de aula.

Bolsas de estudo - Além das oportunidades fora do país, a UNITAU oferece um amplo programa de bolsas de estudo, que contempla cerca de 19 modalidades, para atender o maior número de alunos. Um exemplo é a Bolsa de Incentivo ao Pagamento (BIP) que sorteia mensalmente quatro bolsas com descontos de 100% e 50%.  Todos os alunos adimplentes concorrem automaticamente ao sorteio. Outra modalidade é a Bolsa Mérito, concedida aos alunos que passam em primeiro lugar no Vestibular da UNITAU. O desconto é de 50% durante nove meses. Confira o programa de bolsas no site da UNITAU.

Relação com a comunidade - Outra atividade que contribui para a formação dos futuros profissionais são os projetos de extensão. A UNITAU atua em 30 projetos, nos quais os alunos têm a oportunidade de participar de ações voltadas para a comunidade e aplicar o conhecimento adquirido na prática. A aluna Mariana Zanca, do curso de Odontologia, adquiriu ao longo de seu estágio na Clínica de Odontologia experiência profissional e pessoal. “Na teoria, tudo parece muito simples, mas na Clínica lidamos com seres humanos, e a responsabilidade é muito maior. Essa convivência com o outro vou levar como bagagem em todos os âmbitos da minha vida”, afirma.

A UNITAU contempla cinco clínicas-escolas que atendem os cursos de Odontologia, de Psicologia, de Nutrição, de Fisioterapia e de Estética. O atendimento é voltado para a população de Taubaté e região, e são cobradas pequenas taxas de serviço, de acordo com a análise socioeconômica do paciente. Juntas, as clínicas realizam cerca de 45 mil atendimentos anuais.

Intercâmbio - Experiências internacionais também são complementos à formação. A UNITAU tem convênio com instituições de ensino internacionais da Europa e da América Latina, e os estudantes têm a oportunidade de cursar um semestre em uma das escolas e voltar com o currículo mais atrativo para o mercado de trabalho.

“É uma oportunidade muito boa para quem quer estudar fora e não tem condições para isso. Sempre levei meus estudos a sério e mantive regularidade neles. Escolhi a Universidade de Valladolid por ser na Europa e por ser um desafio a mais, pois não é meu idioma nativo, então será de muito aprendizado”, conta Paulo César de Medeiros Fernandes, estudante de Engenharia Mecânica, que está na Espanha.

ACOM/UNITAU
Imagem: Acervo UNITAU

ACOM/UNITAU

 

About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *