A rotina de um estudante de medicina

editada

Ser aprovado em um curso de Medicina requer muito empenho e dedicação do vestibulando. Muitas vezes, são anos tentando uma vaga em uma Instituição de Ensino Superior. A aprovação é motivo para muita comemoração, porém, ao iniciar o curso de graduação, a rotina de estudos volta com força total. 

Danielle Oliveira Terriaga dos Santos, de 22 anos, saiu de Mogi das Cruzes para cursar Medicina na Universidade de Taubaté (UNITAU). Danielle fez curso pré-vestibular durante quatro anos até ser aprovada. Hoje, está no segundo semestre do curso. “Meu primeiro semestre foi impactante! Não tinha o costume de morar longe da família, fazer várias coisas o dia inteiro, mas deu tudo certo, me acostumei a isso.”

 Assim como Danielle, Rafaela Veiga Monteiro, de 19 anos, também aluna do segundo semestre de Medicina da UNITAU, percebeu diferenças na hora de estudar. “No cursinho, você tinha diversas apostilas para estudar, de assuntos que já tinha visto no Ensino Fundamental ou Médio. Hoje, você tem de estudar um tema que jamais imaginaria, isso em um semestre”, ressaltou.

Além de uma rotina intensa de estudos, os alunos de Medicina participam de diversas atividades dentro do próprio curso, como, por exemplo, as Ligas Acadêmicas, que possibilitam o contato com diferentes áreas da Medicina. O aluno UNITAU tem também a oportunidade de fazer estágio no Complexo Regional que concentra o Hospital Regional do Estado de São Paulo, o Pronto Socorro Municipal e o Hospital Universitário de Taubaté. Há também um convênio com o internato no instituto de infectologia Emílio Ribas em São Paulo, o que contribui para uma formação de excelência do aluno, uma vez que possibilita contato real e direto com a profissão.

 Rafaela já faz parte de duas ligas e aproveita a oportunidade para complementar o aprendizado. “Em quantos mais órgãos você entrar, mais chances você vai ter, ganhará experiências, proximidade com o paciente e fazer campanhas, mesmo que ocupe mais o tempo pessoal, e isso agrega muito mais conhecimento a si”.

 Além das Ligas, os estudantes participam das atividades promovidas pelo Diretório Acadêmico, pela Atlética e pelo Departamento Científico, entre outros.

 Para o Prof. Dr. Xenofonte Paulo Rizzardi Mazzini, diretor do Departamento de Medicina, a palavra-chave para uma boa formação é dedicação. “Para entrar no curso, é preciso estudar. Fazer um bom Ensino Médio é crucial. Para aqueles que já fazem Medicina, estudar e ler contribui bastante para escolher a área de atuação dentro da profissão. O que leva você para a frente é o conhecimento que se adquire ao longo do Ensino Médio e da Universidade”, argumenta o professor.

A rotina corrida faz parte da vida de um estudante de Medicina e engana-se quem pensa que isso é motivo de tristeza. “Avalio a minha escolha como muito boa, estou absolutamente realizada, absolutamente feliz aqui”, finaliza Rafaela Monteiro. 

A UNITAU está com inscrições abertas para o Vestibular de Medicina até dia 20/10. Saiba mais aqui!

Alan Kevin
PRE/UNITAU

Foto: Leonardo Oliveira

About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *