Rede de contatos, uma porta de entrada para o mercado de trabalho

Convivência-_-64

Construir uma boa rede de contatos profissionais é sempre bom para quem pretende ingressar e evoluir no mercado de trabalho. A Universidade pode ser um ótimo lugar para começar a construir tal rede, pois é nela que encontramos um grande número de pessoas que compartilham dos mesmos interesses profissionais como professores e colegas.

Essa rede de contatos nos ajuda, e muito, de diferentes maneiras, tanto na execução de um trabalho, quanto nas indicações para estágios ou oportunidades de trabalho.

Para compreendermos melhor o assunto o Prof. Me. Júlio Gonçalves, do DSC_0011Departameno de Gestão e Negócios (Gen) da Universidade de Taubaté nos explica a importância do chamado networking, que segundo ele é algo fundamental para todo profissional. “O networking é praticamente a comunicação com todas as pessoas que convivemos e quando o aluno vem para a universidade, ele tem praticamente dois fatores importantíssimos que ele jamais pode perder de vista. O primeiro é aprender, estudar, e adquirir novas técnicas; e o segundo é o networking ou seja, conhecer pessoas que possam lhe abrir oportunidades de crescimento profissional e uma perspectiva para aumentar seu leque de conhecimento de amplitude. Dessa forma estender, cada vez mais, o conhecimento em diversas áreas e não somente pela área que está estudando, pois hoje em dia o próprio mercado está exigindo que nós sejamos ecléticos.”

A rede de contatos pode contribuir e muito para a execução de projetos, como é o caso de um grupo de alunos do Departamento de Informática da UNITAU. “Um grupo de alunos desenvolveu uma mídia social voltada para um determinado segmento, aqui na Universidade. Eles participaram de uma competição nacional e ficaram em segundo lugar. Foi uma competição promovida pela Microsoft, com amplitude de networking para o exterior, inclusive”, disse.

Outro fator importante é a imagem pública, ou seja, como as pessoas nos vêem. “Nós todos temos uma imagem que a todo momento tem pessoas, vendo, recebendo, comprando, temos que pensar que nós somos o próprio networking, e devemos pensar se a imagem que temos é atrativa ou não para o mercado”.

O professor ressalta que coisas básicas do dia-a-dia podem influenciar. “A forma que eu me visto, a forma que eu interajo com as pessoas, tudo conta. Qual é o legado que você quer deixar para as pessoas com a tua imagem, com o trabalho que você faz, desta forma você vai se tornar um atrativo ou não, as pessoas vão começar a te requisitar e desta forma você já estará no mercado”, completa.

Pierry Carvalho
PRE/UNITAU

Fotos: Acervo UNITAU e Mayra Salles/ACOM

About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *