Palavrões e gírias podem ser usados, mano?

 

Fala aí, truta!
Agora a gente vai tratar de um assunto muito louco: palavrões e gírias, tá ligado?

 
Se essa coloquialidade da língua lhe causou estranheza, é sinal de que este tipo de vocabulário deve ser aplicado de forma equilibrada, em diferentes situações.

 
Profissionais e palestrantes acreditam que o uso de palavrões e gírias demonstra tranquilidade e autocontrole no momento de uma apresentação. Mero engano. De acordo com especialistas, em ocasiões formais não são toleradas falas informais.

 

Os palavrões não agregam valor ao conteúdo de uma alegação. Essas palavras possuem significado infame e obsceno e comprometem a imagem do orador, o qual adquire, naquele momento, uma postura “vulgar”.
As gírias exercem sob a platéia uma ideia de falta de credibilidade e postura profissional. Esse tipo de palavra se adéqua a públicos mais jovens e em circunstâncias cujos temas propiciem a utilização. Contudo, em geral, a postura do apresentador acaba sendo prejudicada pelo déficit de conteúdo elaborado na fala.
Outra consideração: algumas pessoas podem não compreender o significado da gíria utilizada, ou até mesmo classificarem-na como ultrapassada, morou?

 

Portanto, jamais use palavrões em suas apresentações e pondere a utilização de gírias.

 
Ana Cláudia Bohler
COPESA / UNITAU

About the author /


Post your comments

Your email address will not be published. Required fields are marked *